04/05/2012

 Reaberto Zoológico de Goiânia 
.
Com substituição de grades por vidros blindados crianças e adultos podem agora chegar bem perto dos grandes mamíferos e até de felinos. Maria Fernanda de 3 anos também foi observada de perto pelo leão e pela leoa

 Lagos com ilhas habitadas por macacos que vocalizam muitas vezes por dia

Separados apenas por vidro temperado mas com três camadas que ajudam no isolamento acústico já que o barulho é uma das causas de estresse nos animais. Além disso, o vidro evita que alimentos sejam atirados pelos visitantes

Assim é possível fazer um carinho de rosto no rosto da leoa. E quem não gosta de carinho?

A ararara canindé Ara ararauna está dentro de viveiro de imersão cercado por tela. Mas agora é possível entrar lá dentro e ver a ave bem de perto. A arara canindé tem distribuição geográfica do Brasil a América Central. Hábito alimentar: cocos de palmeira, frutos e nectar de árvores diversas

 Belas imagens para fotos no Zoológico de Goiânia

Veado observado bem de perto. Atualmente há 522 animais de 154 espécies, entre mamíferos, aves e répteis, no Zoológico de Goiânia

Entrada para viveiros de imersão com duas 'paredes de correntes': proteção para não entrarem predadores das aves e nem as aves sairem. A tela também está  em altura suficiente para que as aves façam pequenos voos com segurança

Grou Balearica pavonina. Distribuição geográfica: Namíbia, África do Sul, Suazilândia. Hábito alimentar: peixes, rãs, pequenos répteis, crustáceos e grandes insetos, plantas aquáticas.
 
Para entrar no viveiro de imersão acompanhado de guia o visitante afasta as correntes e passa para o primeiro ambiente. Mas para entrar realmente é preciso passar por outra 'parede de correntes' e um portão com tela. As correntes e o portão são proteções para possibilitar que pessoas entrem nos viveiros mas as aves não voem para fora.

Esqueleto de leão Panthera leo em museu de zoologia no Zoológico de Goiânia

Grazielly Nascimento de Porangatu e Eduardo Machado Limongi de 2 anos e 9 meses já visitaram o Zoológico de Goiânia

Gavião Carcará Poliborus plancus. Distribuição geográfica: América do Sul. Hábito alimentar: pequenos vertebrados e invertebrados. Em cada recinto uma placa passa as principais informações sobre animais e aves

Os vidros onde antes existiam grades são novidades tanto para visitantes quanto para os animais que chegam bem perto e observam cada detalhe dos visitantes

 Macaco se exibindo solto em ilha em lagos do zoológico

 As placas relembram: não alimentar os animais

 Emas características de cerrado no Zoológico de Goiânia

Tigres que vieram do Beto Carrero World. Tigre real de bengala tem o nome científico de Panthera tigris tigris e é animal ameaçado de extinção. Distribuição geográfica: China, Índia, Sumatra, Java e Bali. Hábito alimentar: espécies de vertebrados tais como veados, macacos, aves, búfalos, filhotes de rinocerontes e elefantes, cobras.

Entrada para o Zoológico a partir do Lago das Rosas. Belas imagens de lagos, verde e grandes árvores

Urso pardo Ursus arctos. Distribuição geográfica: América do Norte, noroeste e centro da Europa, Ásia. Hábito alimentar: peixes, mamíferos, frutos e raízes.

Dinah Ribeiro, membro da Sociedade Ambientalista Brasileira no Cerrado recebe um 'cheiro' da leoa

Na entrada rampa ou ponte que balança com as pessoas atravessando. Primeiro atrativo para os visitantes. As crianças vão adorar.

 O Zoológico inicialmente está aberto para visitas agendadas de escolas. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário