12/11/2012

Tem cagaita no pé e
na boca em Goiânia
 .
Jhenifer Brunet de Araújo, 12 anos, saboreia pela primeira vez toda uma frutinha de cagaita: "Muito boa. Tem gosto maravilhoso que lembra a docuça da goiaba"

As crianças que moram hoje na cidade dificilmente conhecem a cagaita. Um fruto delicioso do cerrado que ficou restrito a zona rural. Mas esses estudantes encontraram em Goiânia "cagaitas no pé" e não perderam a oportunidade de saboreá-las logo após a aula. São árvores que estavam em áreas de cerrado e resistiram a ocupação humana com novos loteamentos. Moradores que conhecem os frutos e plantas medicinais do cerrado construíram suas casas mas deixaram espécies do cerrado que este mês estão repletas de frutos. A grande oportunidade de os jovens conhecerem os frutos nativos de Goiás
Galhos cheios de frutinhas verdes ou já amarelas. As verdes são as prediletas, mas as amarelas tambem são muito gostosas
Abri esta com uma mordida para ver a polpa. É carnuda, molhadinha, um pouco mais consistente do que a jabuticaba e normalmente só tem uma semente grande no centro da fruta. Mas encontrei algumas frutinhas com mais de uma semente. Ao morder na fruta bem madura às vezes esguincha um pouco do líquido. A casca é bem fina e come-se até com a casca
Jhenifer Brunet e seu irmão Mateus Araújo, 10 anos, gostaram e voltaram para chupar mais cagaita
Polpa bem molhadinha. Algumas não tão doces. Outras bem docinhas e lembram o sabor da goiabinha do cerrado com um pouco mais da consistência da que tem a jabuticaba. É nesse momento que a fruta cai no chão que deve ser evitado o seu consumo porque pode já ter sido fermentada e aumentar a possibilidade de causar diarreias principalmente se estiver quente - o que é bem comum quando está no chão.
O nome científico é Eugenia Desynterica Dc, da família Myrtaceae. Nome popular é cagaita, conhecida por seus efeitos laxativos quando ingerida quente do sol. O contrário das folhas que são utilizadas para combater a diarréia. Mas essa fruta chama mais a atenção de cientistas por ter grande quantidade de vitamina C e também antioxidantes 
Yuri Keven, 11 anos, e Mateus Araújo não resistem e chupam muitas outras frutinhas de cagaita: "Uma delícia"
Com a gagaita é possível fazer suco, polpa, licor, picolé, sorvete, geleia, compota. A fruta contém cerca de 90% de água e também proteínas, lipídios e carboidratos. A cor amarelada vem de substâncias como  carotenóides 
Moradores dos bairros lembram que logo após as primeiras chuvas vieram os frutos da cagaita. Normalmente florescem de agosto a setembro e frutificam entre setembro e novembro. Essas fotos são de 5 de novembro
Maurício Amorim Vaz só precisa atravessar a rua para saborear cagaita no pé. Dé férias ele não perde tempo. Mas também chama a atenção para a forma de colheita empreendida pelas crianças. Ele diz que alguns jogam pedaços de madeira e maltratam muito a árvore. E já teve até quem cortou parte da casca do tronco para fazer remédio. Mesmo assim este ano a cagaiteira "carregou" de frutos belos e saborosos. Maurício Amorim observou que após ter seus frutos tempo depois a cagaiteira perdeu suas folhas e parecia estar morrendo. Nada disso. Próximo ao período de chuvas ficou repleta de flores brancas perfumadas e logo surgiram os frutos. Passei pelo local e vi a quantidade imensa de flores mas não fotografei no momento
São frutos belos, maiores do que os da jabuticaba e com bastante líquido
Detalhe do tronco com as cascas grossas adaptadas para a região dos cerrados e para o fogo tão comum no bioma e das folhas novas no mês de novembro depois das primeiras chuvas. É uma árvore corticeira que pode ter entre 1 e 2 centímetros de espessura. Plantada em viveiro há uma expectativa de que produza a partir do quarto ano
A cagaita é uma frutinha que tem sabor ácido. Preferi o sabor das verdes ou de vez. E como não podia deixar de comprovar a lenda ligada ao nome da fruta experimentei um só fruto maduro e quente do sol das 9 horas da manhã. Em 10 ou 15 minutos senti o efeito laxante. Não recomendo ninguém em viagem experimentar uma cagaita madura quente do sol. rsrsrs. Fiquei também imaginando. Se o efeito da cagaita madura e quente é tão conhecido por que não se pesquisa mais a frutinha para fabricação de medicamentos principalmente para mulheres que sofrem com intestino preso? Faltam pesquisas ao mesmo tempo que o cerrado vai sendo desmatado e espécies vegetais como esta, tão importantes, correm risco de serem extintas sem nem mesmo serem melhor pesquisadas
A cagaiteira é uma árvore de médio a grande porte. Experimentei um, dois, três frutos de vez ou verdes... Até sentir um arranhadinho na garganta. Gosto de falar que os frutos do cerrado têm sabores selvagens... rs. Mas continuei gostando do sabor que não é enjoativo. Agora essa árvore também teve a grande sorte de ter germinado em um local fora do projeto da pavimentação asfáltica e da propriedade do morador. Nessa mesma rua há outro pé de cagaita, várias árvores de pequi, barbatimão, pau-terra e outras espécies nativas do cerrado
Segundo Senhor Clóvis de Almeida, socio proprietário do Frutos do Brasil, são apenas 19 dias desde que a cagaita começa a florar para que surjam os frutos. No início de novembro os frutos caem e logo estão todos no chão se não forem colhidos. Nesse momento as sementes da cagaita têm grande pressa de germinar para aproveitar o período chuvoso. Diferentemente dos vários outros frutos do cerrado que possuem dormência e suas sementes precisam de alguma ajuda para germinar somente no próximo período chuvoso. A semente da cagaita não precisa sofrer quebra de dormência, ela está pronta e apressada para se tornar nova árvore. Então para ajudar só precisamos plantar essas sementes que vão se tornando tão raras
Jhenifer Brunet não resistiu e depois que foi a sua casa e deixou os livros voltou para saborear mais algumas frutinhas de cagaita. "Nunca tinha comido uma inteira. Adorei"
Sem folhas em parte do ano quando surgem as primeiras chuvas surgem também folhas novinhas, as flores e logo após os frutos. E podem ser muitos, mais de 1000, 2000 frutos em uma só árvore. Quantidade suficiente para alimentar aves e animais no cerrado que podem ser dispersores dessas sementes
O melhor da reportagem é saborear também as delícias do cerrado. Não perdo a oportunidade. Um detalhe interessante é que neste momento estava nublado, sem sol quente, rsrsrs e escolhi as verde ou de vez
Se os moradores das cidades que ocuparam os cerrados preservassem as árvores nativas e até plantassem novas mudas nas ruas poderíamos novamente saborear todas essas frutinhas aqui mesmo. Pequi plantado nas calçadas, cagaitas, gabirobas nos jardins, araticum no quintal. Araticum? Mas aí é que surgem os problemas. Não basta só plantar e plantar muitas vezes essas espécies requer conhecimentos porque muitas espécies têm sementes dormentes que precisam de alguns cuidados para perder essa dormência ou de polinizadores que foram embora com o fim das frutinhas, como é o caso do araticum. No caso da cagaita é uma árvore hermafrodita, polinizada por abelhas
Então melhor preservar do que ocupar todos os espaços de cerrado não só na zona rural mas também nas cidades. Projetos de arborização de cidades no cerrado deveriam incluir mais cagaiteiras. Como possuem frutos suculentos poderiam ser plantadas no interior de praças e locais onde não causassem problemas como de deslizamento, escorregamento de pneus de carros e motos - o que acontece em Goiânia depois que a cidade recebeu grande quantidade de árvores de jamelão que agora precisam ser substituídas. A cagaita então pode e deve compor o paisagismo público nas cidades e ser plantada em grande escala na zona rural agregando valor e beleza a zona urbana e geração de emprego e renda para agricultores que comercializarem seus deliciosos frutos.


***********

Receitas do Folder 
Aproveitamento alimentar cagaita 
Publicado pela Embrapa Cerrados

Fiz a receita da Embrapa e o doce ficou uma delícia com sabor que lembra o araçá verde ou goiabinha do cerrado. Acompanhe abaixo


Receita de compota:

1/2 kg de cagaitas semimaduras (de vez)
1/2 kg de açúcar
canela em pau

Modo de fazer:

Lavar bem as frutas e deixá-las escorrer em peneira
Parti-las ao meio retirando as sementes (cumbuquinhas)

Passar em água quente e deixar escorrer em peneira

Numa panela fazer uma calda rala


Colocar as frutas aferventadas e a canela dentro da calda e permanecer no fogo por 15 minutos.

Retirar do fogo, deixar esfriar e guardar em frascos de vidro de boca larga, esterilizados.




**************

Receita de doce cascão:

Ingredientes:
1/2 kg cumbuquinhas de cagaita
1 xícara (chá) de água
3 xicaras (chá) de açúcar

Modo de fazer
Fazer uma calda bem grossa com água e açúcar
Colocar as frutas aferventadas dentro da calda e permanecer no fogo
Mexer até dar o ponto de puxa
Colocar em tabuleiro untado e deixar esfriar
Enrolar as bolinhas ou retirar as colheradas






2 comentários:

  1. Em qual setor de GoiÂnia encontro a Cagaita? gostaria muito para apresentar um trabalho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só em novembro para dezembro. Agora não tem nem flor. Há cagaitas em muitos setores, mais na periferia. Entre em contato comigo pelo face: https://www.facebook.com/wagner.oliveira.1401 para mais detalhes

      Excluir